segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Domingueira da Citânia

Chouiça, Délio, Quim Zé, Pedro, João, João Afa e Paulo(de pé)
Eram 8:00 horas e estavamos todos prontos para arrancar da Ribapão em direcção a destino desconhecido, só para alguns mais distraídos.
O destino era A Citânia de Sanfins com passagem pela nascente do rio Leça.

Com algum frio, -1º, reforçado pelo vento, rolamos por estradas secundárias em direcção a Santo Tirso, onde iriamos subir pelo Monte do Padrão.
Mal entramos no monte, o Quim Zé furou. Ele deve ter pouco "trabalho" em casa, porque mal começou a encher aquilo transbordou por todo o lado ... Se não acreditam, vejam a fotografia.
Uma vez "cheio" e as mãos limpas, ao lenço de papel porque foi difícil encontrar uma cortina no monte, surgiu a primeira dificuldade do dia. Uma subida que nunca mais acabava, em terra solta e com um final, ainda mais empinado, em calçada.
Quando entramos nesta subida, avistamos um grupo de "Jesuitas" com as meninas à mão. Foi o suficiente para alguém dizer "... não vamos fazer como eles, pois não?!?!?! " , benditas palavras que em defesa do nosso grupo e da nossa terra nos levaram até lá acima, passando calmamente por aqueles Jesuítas.
Pedalando por trilhos fantásticos, com vistas nao menos fantásticas, chegamos a uma zona imensa de penedos. É  espectacular subir e descer estes penedos.
Eis senão quando o Quim Zé, quem havia de ser, furou novamente. O homem andava mesmo "cheio". Desta vez foi com a boca e quase que salpicava o grupo todo, AHAHAHAHAHA...
Expliquemos.
Com o furo, trocou-se a camara. 
O Quim Zé estava num dilema, o que fazer com a velha camara?!?! "Atirar" para o monte, como muitos fazem, nem pensar. Tentou esvazia-la mais, mas em vão. Em desespero de causa deita-lhe os dentes, esquecendo-se de que a tinha enchido com espuma no primeiro furo .... Bum!Bum! Quim Zé cheio de "coisa branca" a escorrer pela boca.... Só visto. Pobre do filho que tem de assistir a tudo isto! AHAHAHAHA...
Continuamos caminho por trilhos fantásticos, intercalando trechos rolantes com trilhos técnicos cheios de pedras e raízes. Uma delícia.
Finalmente chegamos à Citânia.
Que vistas, meus senhores, que vistas.
Após uma voltinha pela citânia, começamos  descida novamente por trilhos deliciosos, cheios de pedra.
Algures nestas descidas, o Paulo, para proteger o Quim Zé do seu amigo urso, "atira-se" 2 vezes para o chão. Com amigos destes ....
Fazia-se tarde para alguns, daí que o regresso foi feito a abrir por estrada, em direcção à Assunção, Santo Tirso e Famalicão.
No final ficaram feitos 60Km com 1335mt de acumulado. 
Passeio fantástico, com companhia do melhor, por trilhos fantásticos, com vistas espectaculares. A repetir, sem qualquer dúvida.


Ps- Cliquem no título para mais fotos.

6 comentários:

Miguel disse...

meus amigos tenho pena de não vos ter acompanhado. não deu. fica para a próxima. esta parece ter sido melhor que a do blow job...
abraço.

joao afacycles disse...

boas
mais uma domingueira espetacular...
não ha palavras para descrever a paisagem e não menos importante a companhia...
até domingo
abraço

José Pedro disse...

Pelos vistos os bttistas daqueles lados tinham outro ser (talvez um primo afastado do nosso urso) a incomoda-los, que dizer, que os tinha incomodado, pois já só lá estava o crânio do bicho para avisar outros seres...

Grande Domingueira (muito longa mesmo) vistas maravilhosas, aconselho todos a percorrer estes trilhos, ou a repetir.

Paulo disse...

Domingueira Exemplar, Fantástica!

PARABÉNS CHEFE pela escolha!
Excelente GRUPO!

quim-zé disse...

pois...é foi uma longa e espectacular domingueira. Com a beleza da...
Paizagem,a magia da aventura e a não menos e sempre bem vinda boa disposição entre o grupo.faço votos para que esta seja a primeira de muitas a citânias e outras coisas do género ou parecidas abraços e para a frente é o caminho.

João disse...

Mas que grande Domingueira!
Um grupo do melhor, um sol fantástico, uns trilhos brutais e paisagens memoráveis!
Muitos kms, muito acumulado, muito convívio... valeu mesmo a pena! (mesmo a sair da cama às 7h).
A hora de chegada é que já não foi tão boa...

Quanto aos acontecimentos... do que me lembro... que posso dizer?
- O comentário: “Deixa lá o furo! Já que sobes sempre com ela à mão, arranjas depois lá em cima!”

- O traumatizante: No meio do monte, um filho ter que dar ao pai um lenço de papel para limpar das mãos aquela gosma branca!

- O incrível: Desta vez tivemos a companhia de um cão morto. Pois é, um cão morto! E não era de peluche, era mesmo um daqueles vivos!

E ainda...
- O conselho: Quim Zé, vai já à farmácia comprar um teste, porque da maneira que aquilo esguichou, não sei não...! “Mas quem será, mas quem será, o pai da criança... Eu sei lá, sei lá!” :-)

Abraço!