segunda-feira, 2 de abril de 2012

Domingueira de Ramos

Uma manhã que prometia chuva, transformou-se numa excelente manhã para a prática do BTT.
Com a presença de Paulo, Vasco, Faria, Quim Zé, Zé Pedro, Délio, e com , talvez sim ou talvez não, a Carla e o Zé Costa !!! Eh!Eh!Eh!
O Zé e a Carla têm um dilema, sós ou acompanhados?!?!?! Evidentemente acompanhados, pelo menos ao Domingo de manhã. 
Não se esqueçam que temos sempre um Salada, desculpem, Quim Zé à mão para fazer de carro vassoura!!! Ah!Ah!Ah!
Pedalamos em direção às pedreiras, pela subida do cemitério, onde constatamos os resultados de mais um terrível incêndio que queimou grande parte daquele monte.
Com uns trilhos mais técnicos à mistura, lá chegamos às pedreiras com o Faria a bater em tudo e todos!!!
O Faria que hoje, talvez por causa do famoso presunto, ia sempre lá à frente para não ouvir as provocações referentes ao presunto ou às suas famosas calças/calções/corsários.
No topo das pedreiras o Zé Costa e a Carla seguiram por caminho diferente ao nosso.
Chegados ao alto da Portela, no final daquele menos fantástico trilho(terraplanaram algumas das zonas mais técnicas), decidimos seguir por um percurso diferente que nos levou a descobrir alguns belos trilhos e sítios fantástico como o da fotografia.
Algures nestes trilhos abandonei o grupo, para rumar até à Foz Do Neiva. 
Terminei a manhã com 88km feitos e com um final que incluiu a travessia da Foz do Rio Neiva com água pela cinta, bicicleta às costas e muita força de pernas para não ser arrastado para o fundo!!!
Enfim , uma excelente manhã.  

PS - Mafaldinha, o menino chegou em condições ?

2 comentários:

Mafalda disse...

Acho que ele estava com algumas dores de pernas, mas de resto ele não se queixou !

Paulo disse...

Devo dizer que algo de grave se passa com o nosso amigo Faria. Ontem depois de continuarmos a descobrir alguns novos trilhos, o Faria seguia a frente e sem mais nem menos desapareceu, sem deixar rastos. Gritas pelo Faria no meio da montanha, ligamos para o seu telefone e nada. Penso que foi o cheiro do assado, mas pelo menos a boa educação diz que se deve dar um bye-bye.
Ficamos preocupados e sem saber se ele tinha fugido, desaparecido ou, ou ...